sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

2012 - o ano da maior luta de sempre

Aí vem 2012. Estamos a umas escassas horas.
Precisamos, pois, fazer o balanço do que foi 2011, do que ganhámos, do que perdemos...
E o que perdemos foi muito.... foi imenso.
Nunca os portugueses tinham perdido tanta da sua soberania, como com a entrada em vigor das "regras" do FMI. Comparável, só a perda de soberania para os espanhóis, os Filipes, em longínquos séculos que já lá vão... Mesmo aí, não sei... Ainda comíamos as alfaces que plantávamos, e agora...

Mas se o que perdemos foi muito... é assustador pensar no que perderemos em 2012.
Vamos pagar tudo mais caro. E quando se diz "tudo" é mesmo "tudo": saúde, educação, transportes, energia, água, deslocações, impostos... A lista, geral ou detalhada, é imensa. Não pára de crescer. Como o desemprego.

Porém 2012 também pode ser um ano de esperança. Se conseguirmos levar para a frente a luta necessária. Juntos, como tem de ser, senão não há forças para um desafio tão grande. Colectivamente desenvolveremos a maior luta de sempre.

2012 aí está: venha ele, repleto de esperança e força.

Vamos à LUTA.

2 comentários:

Kaos disse...

Sei que os tempos não estão para grandes optimismos mas o futuro pode estar nas nossas mãos se soubermos exercer os poucos direitos que ainda nos restam. Aqui deixo o meu desejo de um 2012 tão bom quanto o possível.
Kaos
Wehavekaosinthegarden.blogspot.com

Fernando Samuel disse...

VAMOS À LUTA!
Que 2012 seja o ano de dar a volta a isto...

UM beijo amigo.