segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Um dia destes ainda compro uma auto-caravana

Passo tanto tempo a correr entre várias cidades, a centenas de quilómetros umas das outras, que às vezes até penso que era melhor vender a casa e morar numa auto-caravana...
Adiante...
Fora o cansaço e uma ida atribulada ao centro de saúde devido a problemas alérgicos (que só agora descobri que tinha...) ficaram-me algumas imagens na memória destes últimos dias.
A manifestação dos professores foi, com muita pena minha, vista pela televisão, já decorridas as várias horas que durou. Se não tivessem sido uns ensaios incontornáveis marcados para esse dia teria lá estado, com os meus colegas, a exigir a mudança de política deste executivo, e mais concretamente, no ME.


De sexta-feira ficaram-me uns senhores na memória, estes que aqui vêem. Figuras públicas, pois então! Um fala da Revolução de Outubro, de casamentos disfarçados, do "tio Vladimir" e do avô "Carlos" que não podiam estar presentes (no casamento), e da força, da resistência, da luta. Outro canta a luta, a resistência, a força, os poemas de gente que era viva e que depois "morreu" sem morrer... Fora o resto. Já para não falar de histórias de gatos e cães...
De sábado guardo memórias auditivas da música de Poulenc tocada por uma excelente pianista. Recital de grande qualidade, com dois cantores muito interessantes. E um salutar convívio pós-concerto.
Hoje, uma feira do Porco e do Enchido numa terra muito progressista, de seu nome Meruge, no concelho de Oliveira do Hospital, e muitas caras amigas, camaradas, gente boa.
Mais noites assim, mais dias assim, mais e mais.
Porque a nossa força vem da força que temos todos nós.





Nota: um grande agradecimento à GR, autora das duas fotos deste post, e de mais umas quantas que teve a delicadeza de me enviar.

8 comentários:

Maria disse...

:))))
E como eu te percebo...
Tens casa, aqui mesmo. À tua disposição.

Beijos
(a mim apetece-me emigrar...)

Maria disse...

Sal

Tenho no blogue, às 23.55 de ontem, um video da Manif. Se quiseres vai espreitar.

Beijos

Medronheiro disse...

A Maria e a Sal a emigrarem mas para onde?!... Isso é o que eu gostaria de saber! A luta trava-se aqui e aqui nós conhecemos o terreno.

Lúcia disse...

Post de ideais, pessoas, palavras, canções. Post de luta, este Sal. Simples e com tanta força.
Beijinhos

samuel disse...

Ele há realmente lugares fantásticos para se estar!!! :-)
Olha que essa coisa da feira do "coiso" e dos enchidos do dito... não se me dava nada... mesmo sem cantigas...

Justine disse...

Mas que desassossego!! Mas um desassossego bom, não é??
(e aquelas caras não me são nada estranhas...)

GR disse...

Sal,

Grande fim-de-semana que tivemos, a “3ª parte”, também não foi nada má!
As fotos, houve quem as tirasse melhor, mas a do Sérgio…está muito bonita.
De 6ª feira guardo as palavras e as memórias que o Sérgio, nos ofereceu.
Do Samuel, continuo a ouvir a música do CD que ele deixou e ainda há mais, para quem queira.

Bjs,

GR

Sérgio Ribeiro disse...

Caravana? Pois!
Mas é tão bom ir encontrando e conhecendo gente e mais gente...
Obrigado pelas referências e pela foto em que me vejo e revejo rejuvenescido pela vossa amizade.
Beijos (um especial para a companheira Mercedes, e um abraço para o Carlos)