sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

"Mas não digas a ninguém..."

Ando, mais uma vez, sem tempo para nada.
Qualquer dia ainda arranjo uma doença daquelas da moda, o stress...
Para contornar o tal stress, sensibilizada com o caso Freeport, assim como com a esperança que Sócrates sente de não ser (mais) envolvido no caso, resolvi deixar-vos uma prendinha.
É que... "Verde", é a cor da esperança, e cantada por Natália Andrade, fica-se logo com esperança que ela acabe de cantar rapidamente, tal é o receio de sufocar a rir!
Então, cá vai (é melhor sentarem-se)...

Ah. Já agora, chamo a vossa atenção para a última frase deste belo poema, que foi inspirada numa conversa telefónica entre Sócrates e o seu estimado tio.


10 comentários:

salvoconduto disse...

Juro! Juro que não digo a ninguém!

linhadovouga disse...

Que talentos! Que fraudes!

Justine disse...

Credinho, hoje vou fugir daqui quanto antes...:))

samuel disse...

A Dona Natália é extraordinária!
A Dona Natália devia ter um monumento... todo em rosa e grandes folhos.
Não há nada melhor para desopilar.
Embora conhecendo o pessoal que lhe produziu um disco absolutamente histórico, nunca tive a ocasião de adquirir.
Obrigado por esta memória! :-)

Sal disse...

Samuel,
acho que vi um anuncio a discos dela neste site:

http://nataliadeandrade.com.sapo.pt/index.html

É o máximo, esta senhora!
beijinhos

Ludo Rex disse...

Esperança de que Sim, é possível uma mudança!

vovó disse...

Natália de Andrade!
a maior :))))!!!!
beijocasssssss

Maria disse...

Faz bem ao fígado...

:)))

Beijinhos

Fernando Samuel disse...

Eu vou ali e já volto...

Andreia do Flautim disse...

Uma boa semana para ti!