quinta-feira, 5 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher

Excerto de uma carta:

Duas notas a propósito do trabalho «Dia Internacional das Mulheres – qual a sua importância», publicado na edição de 27 de Fevereiro.

1. A proposta de criação de um Dia Internacional da Mulher foi apresentada em 1910, na 2.ª Conferência Internacional de Mulheres, pela alemã Clara Zetkin. A referida Conferência teve lugar em Copenhaga, em Agosto de 1910, e precedeu o Congresso da II Internacional. Presentes 100 delegadas oriundas de 17 países, que aprovaram resoluções contra a invasão da Finlândia pelas tropas russas, pela manutenção da paz, pela protecção social das crianças e das mulheres trabalhadoras e pelo sufrágio universal das mulheres.

A proposta de Clara Zetkin de criação de um Dia Internacional da Mulher estipulava uma acção internacional comum pela emancipação das proletárias e pelo sufrágio universal: «Em acordo com as organizações políticas e sindicais do proletariado nos seus respectivos países, as mulheres socialistas de todos os países organizarão todos os anos um dia das mulheres que, em primeiro lugar, será consagrado à propaganda a favor do voto das mulheres (…). Este dia das mulheres deve ter carácter internacional e ser cuidadosamente preparado».
2. O que me leva à segunda observação. O Dia Internacional da Mulher deve ser assinalado por razões infelizmente bem mais amplas do que a violência doméstica. Sem retirar a extrema importância a essa luta, infelizmente há muitos outros motivos: subsistem discriminações, desigualdades, novas formas de obscurantismo. (...)

Mafalda Serralha, membro do núcleo de Viseu do MDM.
Excerto de uma carta enviada à Direcção do Jornal do Centro,
após a edição de um artigo onde alguém afirma que "o Dia Internacional da Mulher tem servido essencialmente para denunciar casos de violência doméstica."
Serve para muito mais, como é evidente, e é isso que a Mafalda tenta demonstrar na carta enviada ao Director do Jornal.
Tantas mudanças por acontecer, tanta luta a travar!

10 comentários:

linhadovouga disse...

É preciso denunciar, é preciso contar como foi, dizer a verdade e lutar contra o referido obscurantismo por todos os meios.

samuel disse...

Se pudessem, já o tinham transformado numa espécie de são Valentim... igualmente de "aviário".
Não o conseguirão!

Abreijos

Lúcia disse...

... e começou por tanto e tanto!

Samuel - há-de vir o dia dos gifts no dia da Mulher. Já não me espantaria, não!

Beijinhos a todos

Andreia do Flautim disse...

Olá!
Relativamente ao comentário que fizeste no meu blog, sim é verdade, a Bárbara é a namorada do meu irmão. Ela já fez um book que foi bem caro, mas não teve muita sorte. entrar naquele mundo parece que é mais dificil do que parece!
Mas nunca se sabe!

duarte disse...

para não esquecer: 8 de março de 1857....
abraços para todas as mulheres deste mundo, e um beijo para minha filha , minha mãe e minhas manas.
duartenovale

pedras contra canhões disse...

Acho que te conheci em lisboa, ou não eras tu, sal?

Fernando Samuel disse...

Parabéns pelo teu dia - que é nosso...

Um beijo.

Justine disse...

Lembrar sempre o que foi a luta das costureiras, que continua hoje, urgente!

linhadovouga disse...

Foi um belo dia.

Mafalda disse...

ola!
gostava de saber quem é essa senhora Mafalda Serralha. tem um nome igual ao meu xD

se me pudesses responder para mafas18_mserralh@hotmail.com agradecia