sexta-feira, 1 de maio de 2009

1º de Maio

Razões para comemorar este 1º de Maio:

- o trabalho é um direito;
- sou trabalhadora durante todo o ano, é bom ter um dia dedicado a mim;
- é uma forma de assinalar que nem todos os direitos dos trabalhadores são respeitados;
- é uma forma de não deixar esquecer que houve um passado recente em Portugal em que não tínhamos o direito de comemorar este dia - que é comemorado a nível mundial;
- é uma forma de protestar contra as muitas ofensivas que estão em curso contra mim, contra os meus colegas de trabalho e contra os outros trabalhadores de outras áreas, ofensivas essas que são postas em curso precisamente por quem nos devia defender - o Governo da nação - ofensivas que só o são para quem tem a força do trabalho, e não para quem é dono dos meios de produção;
- mesmo que estivesse no desemprego, comemorava na mesma, pois são precisamente os donos dos meios de produção que beneficiam com a "bolsa" de desempregados que é cada vez maior, e eu estou completamente contra este sistema de "utilização" dos trabalhadores como se fossem marionetas mexidas pelos cordelinhos dos patrões.


E se mais razões me faltassem eu ainda comemoraria o 1º de Maio de 2009, dia do trabalhador, porque hoje, aqui e agora, estou viva e estou disposta a lutar. O futuro é incerto. As causas agarram-se HOJE!

5 comentários:

Maria disse...

Bateste em vários pontos. Agarro um, ao acaso: os donos dos meios de produção que estão interessados cada vez mais em arranjar um cada vez maior "exército de desempregados" para com mais facilidade pagarem menores salários.

Que este 1º de Maio seja o "motor de arranque" para novas lutas, sendo que a próximo à vista é já a 23 de Maio...

Beijos, 3, aí

Anónimo disse...

Nem com as provocações do Sr. Vira-Casacas Vital Moreira e aquele passeio, estilo piquenicão, da avenida da liberdade da UGT (alguns nem sabem o que foram lá fazer)... nem com os comentários provocatórios do director do "Público", José Manuel Fernandes, como também daquele sujeito meio andróide, meio marreta chamado José Gomes Ferreira que, inacreditavelmente, defende um movimento sindical do tipo misericórdia a pagar subsídios aos desempregados... nem com todos eles e muitos mais conseguirão acabar com a força daqueles que lutam e trabalham por um futuro melhor. Viva o 1.º de Maio! (jrednunes@gmail.com)

XICA disse...

Explicação aceite e muito convincente por sinal.
Muitos mimos alentejanos

Lúcia disse...

Em luta! Sempre! E aí estão os nossos motivos bem sinterizados, Sal!

Ah! Não comentei mas tb. vi aquele zezinho todo ali de baixo, mais o mê maneli e assim tb. levamos os tês agradecimentos, mulheri!:)
Beijocas a todos

Lúcia disse...

Em luta! Sempre! E aí estão os nossos motivos bem sinterizados, Sal!

Ah! Não comentei mas tb. vi aquele zezinho todo ali de baixo, mais o mê maneli e assim tb. levamos os tês agradecimentos, mulheri!:)
Beijocas a todos