quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Vá lá, malta, toda a gente de lenço...


O meu apelo é simples: vamos todos passar a andar de lenço tipo "Arafat". Traz várias vantagens. Senão vejamos: é um aconchego para o pescoço nos dias mais frios; pode-se colocar por cima do biquini quando formos à praia no verão; pode-se amarrar a um lençol e pendurar na janela do primeiro andar se quisermos descer pela janela (bom para fugir de algum sitio); pode-se lá pôr as compras do lidl e dar um nózinho, servindo de saco (uma vez que não há sacos à borla no lidl); pode-se deixar por esquecimento no local de trabalho, com uma mochila por baixo e... pode ser que alguém se lembre de chamar a Polícia de Segurança Pública, o corpo de Minas e Armadilhas, a judiciária, a protecção civil e a ASAE porque se pode estar perante um possível ataque terrorista. É claro que o nosso local de trabalho encerrará pelo menos três dias para averiguações e desinfecção, e assim ganhamos três dias de férias...
Há coisas ridículas, não há?

http://ww1.rtp.pt/noticias/index.php?article=321557&visual=26&tema=1

2 comentários:

Mide disse...

Lol! São infinitas as possibilidades!
E porque não manifestarmo-nos todos em frente à residência oficial do Zé Pinto de Sousa (vulgo, Sócrates, com desculpas ao ilustre filósofo por estas misturas...), manifestarmo-nos, dizia eu, cobertos de lenços destes? Será que ele se borra todo e se põe a andar? Hmmm...

Antuã disse...

Viva a estupidez. se José Sousa não existisse tinha que se inventar. Mas cuidado que ele está a implantar o fascismo em Portugal com muita rapidez. lutemos contra a estupidez lutando contra o Partido dos Salteadores.