terça-feira, 16 de setembro de 2008

Recordar Victor Jara


Victor Jara foi assassinado há 35 anos, no Estádio Chile. Depois de ter sofrido uma tortura brutal (as suas mãos foram cortadas), foi morto a tiro e atirado para a berma de uma estrada, e só muito mais tarde foi possível à sua mulher ir reconhecer o corpo. Nos últimos dias no campo de concentração em que estava transformado o estádio, escreveu o poema "Somos cinco mil", do qual vos deixo aqui um pequeno excerto.
Revolta-me saber que, como dizia Brecht, "o ventre que o pariu [referindo-se a Hitler] ainda é fecundo". Que é o mesmo que dizer que as bestas que congeminaram e realizaram o golpe de estado que depôs Salvador Allende, assassinando Victor Jara dias depois, ainda andam por aí, ainda servem os mesmos senhores. Os responsáveis ainda estão a tentar dominar o mundo.

Somos cinco mil / Somos cinco mil
en esta pequeña parte de la ciudad. / nesta pequena parte da cidade.
Somos cinco mil / Somos cinco mil
¿Cuántos seremos en total / Quantos seremos ao todo
en las ciudades y en todo el país? / nas cidades e em todo o país?

Solo aquí /
Só aqui
diez mil manos siembran / dez mil mãos semeiam
y hacen andar las fabricas. / e fazem as fábricas andar
¡Cuánta humanidad / Quanta humanidade
con hambre, frío, pánico, dolor, / com fome, frio, pânico, dor,
presión moral, terror y locura! / pressão moral, terror e loucura!

poema in wikipédia

9 comentários:

Maria disse...

Só te posso agradecer as palavras que aqui deixas, porque comentar não sou capaz...
... ainda tenho um nó na garganta sempre que leio Chile de 73 ou ouço o Victor Jara. Quanto sofrimento, e a BESTA continua por aí à solta...

Beijinhos

Lúcia disse...

Nem te digo nada, Sal.
Silêncio - em memória dos que foram - em memória dos que virão - porque esse ventre ainda é fecundo.
Beijos

Justine disse...

Pois andam, Sal, e cada vez mais desenfreadas!
Que nojo, que revolta!

salvoconduto disse...

A besta continua por aí e nos países bem próximos do Chile, veja-se o caso da Bolívia nos últimos dias.

Fernando Samuel disse...

Eles andam por aí... e por aqui: cuidado!


Um beijo.

Antuã disse...

Eles estão em todo o lado. recordemos o Chile, Granada e a preparação para a bolívia e a Venezuela. Sejamos fortes para enfrentar as adversidades que se acumulam.

samuel disse...

É preciso não os perder de vista... por muito que isso cause náuseas.

Rita disse...

Desculpe a invasão mas não resisiti em ir procurar no youtube uma das muitas músicas dele que eu considero lindíssima e que pela simplicidade, carácter e mensagem considero bonita para lhe prestar homenagem num post como este. Aqui fica o link: http://www.youtube.com/watch?v=LiHjDZIvkYg

Sal disse...

Olá a todos. Permitam-me dizer à Rita que não é invasão nenhuma, que os comentários são mesmo para se fazer, etc, etc, e que o Duerme Negrito já por cá passou, no post de 8 de Maio "A propósito de Victor Jara".

beijinhos