terça-feira, 15 de julho de 2008

Televisão, esse invento maravilhoso...


Não tenho visto televisão! E... sim, estou viva. Consegui sobreviver.
Da última vez que a liguei foi tal a onda de impropérios e palavras em vernáculo que me ocorreram ao pensamento (em voz alta não pode ser, tenho de pensar nos vizinhos...), que agora pú-la de castigo e ela ficou assim...
Não é fuga à realidade, até porque eu sei que ela existe... É pura falta de vontade de ouvir mentiras e mais mentiras, umas atrás das outras.

8 comentários:

linhadovouga disse...

Faço-te companhia. É preciso saber que mentiras andam a contar, para as desmentir. Mas não lhes dar trela.

Maria disse...

Estás cheia de razão, Sal.
Às vezes até fico estúpida comigo... como insisto em me martirizar...
... tenho sempre a alternativa do canal mezzo, que me acalma...

Beijinho

Antuã disse...

Não ver televisão é um acto inteligente. para saber o que dizem basta passar alguns momentos a ouvir a rádio no carro. Eles mais ou menos palavra dizem todos o mesmo.

Justine disse...

E não é que até fica um quadro bonitinho, assim num canto da sala??
Isso é o que se chama uma cura de desintoxicação...também estou a fazê-la.
Beijo

samuel disse...

Uma solução possível, aquela que adopto sempre que possível, é considerar o aparelho de televisão como aquilo que realmente é, um mero electrodoméstico... e usá-lo apenas quando for "útil".

pedras contra canhões disse...

mas assim como vês o house, os simpsons, o family guy e o american dad?

poesianopopular disse...

Que pena!
Perdeste ontem aquele prós e Prós, em que esteve representada a fina flor do entulho, até aquele Artur Anselmo comentarista do tempo da velha senhora (Comentarista)Chegaram ao ponto de fazer a apologia do corporativismo, leste bem, corporativismo, até disseram que é como o kolesterol, há um bom e outro mau.éh éh éh éh
Beijos e abraços

Fernando Samuel disse...

Felizmente ainda temos o direito de pôr a televisão assim. Por enquanto...