quarta-feira, 5 de março de 2008

A propósito de testes

Testes e testes para corrigir. Trocam-me o sustenido pelo bemol, dizem que o acorde é maior quando é menor, desenham duas colcheias em vez de três, etc, etc. Felizmente também tenho casos de enorme sucesso escolar.
Ser professora é cansativo, principalmente nesta altura do ano. Fica-nos pouco tempo para tudo, inclusivé para a vida pessoal. Por isso, estou felicíssima com as muitas manifestações de professores que tem havido um pouco por todo o país. Hoje ouvi falar em Vila Real, Lamego, Bragança, e outras. Reparem que... até Bragança!, que está num cantinho de Portugal onde tradicionalmente a maioria das pessoas não manifesta grandes hábitos de reflexão política, a avaliar pela cor dominante das autarquias, naquela zona.
Estou contente com estas manifestações porque elas estão a ser efectuadas nesta altura em concreto. Uma altura que é complicada, como expliquei, devido ao volume de trabalho.
E mesmo assim, os professores manifestam-se.
Sacrificam horas de trabalho, salário, descanso, tempo com os filhos... e manifestam-se. Lutam com os da sua classe por dias melhores.
Mas não nos devemos deixar enganar. Tenho ouvido muita gente exigir a saída de Maria de Lurdes Rodrigues da pasta da Educação. No entanto, eu acho que não é esse o ponto principal, causador de mau estar e de indignação.
Não devemos personalizar. O que tem de mudar são efectivamente as políticas deste Governo. Ou então mudar de vez este Governo. E não aceitar outro que venha fazer as mesmas políticas de direita.
Os professores devem ser acarinhados, valorizados, deve ser restituída a dignidade à sua profissão.

Dantes, quando se perguntava às crianças o que queriam ser quando fossem grandes, algumas respondiam "professor". Agora já não.
É triste, não é?

5 comentários:

zambujal disse...

Só queria vir dizer-te que senti a tua angústia. E a tua esperança. Sou professor reformado assumindo a tarefa permanente, constante, de ensinar. E de aprender. De trocar vivências e experiências.
De ti, de gente como tu, com a tua idade, vem o exemplo e a força.
Obrigado.

poesianopopular disse...

Incapazes de dialogar com os professores, a arrogância, leva-os a convocar um comício a favor do governo, na tentativa de porem professores contra professores,isto é de autenticos terroristas políticos!
Bjo
José Manangão

DelfimPeixoto disse...

permite-me agradecer a tua contribuição na defesa dos interesses da Educação...
bjs

Maria disse...

Bateste no ponto. A questão é mudar de política. E o problema é que estes não mudam....
Tenho uma enorme confiança nas gerações mais novas (e tenho visto tantos professores jovens nas ruas) pois serão elas que irão fazer o futuro...
... mas continuo a "postos" e preparada para o que for preciso....

Beijo

samuel disse...

Sal

É um post em cheio!...
...que é uma coisa totalmente diferente de "em cheio no poste" :)))
É já depois de amanhã. Força!

Abreijos