sexta-feira, 13 de junho de 2008

É a democracia, estúpido!


No momento em que escrevo ainda não é confirmada mas é já dada como certa a vitória do "NÃO" no referendo ao Tratado de Lisboa, realizado na Irlanda, como manda a constituição daquele país.
A comunicação social apressa-se a dizer que é uma crise para a Europa, etc, e tal, colocando-se claramente ao lado daqueles que preferiam outro resultado.
Além de ser eticamente incorrecto os jornalistas darem a notícia sem a isenção a que deveriam ser obrigados, além das estações de televisão contratarem pseudo-analistas que vão explicar aos comuns mortais a grande desgraça que aconteceu, com discursos do género "vejam lá, estes irlandeses estúpidos, inviabilizaram o Tratado de Lisboa.. Chatice. E agora, como é que vai ser?", além de nos estarem a tentar impingir a ideia de que este resultado é um "grande problema", além de tudo isto temos de suportar a mentira descarada, a arrogância e a impunidade com que se fala da soberania dos povos europeus.
Ainda ninguém com responsabilidade teve a coragem de dizer: "É a democracia. Foi a vontade do povo e deve ser respeitada". Luís Amado, em declarações proferidas na Sic Notícias, enfatizou a enorme crise despoletada por este "Não".
Para este Governo, para Sócrates, para Durão Barroso, para os tais líderes europeus, mas sobretudo para o grande capital, a democracia só dá jeito quando serve os seus interesses, de exploração, de estrangulamento das pessoas.
Em todos os países o Tratado de Lisboa foi ratificado, à revelia das populações, sem referendar o que quer que fosse. Não quiseram correr riscos depois dos chumbos à Constituição Europeia, na França e na Holanda. Inventaram uma forma de, por decreto, instalarem novas formas de exploração, mais instabilidade laboral para os trabalhadores, mais assimetrias sociais. No entanto, sendo obrigados a respeitar a constituição irlandesa, lá tiveram que "ceder", e levar o Tratado de Lisboa a referendo. Mas com esta vitória do "Não" terão de encontrar um novo caminho. É caso para dizer "é a democracia, estúpido". Agora não vos dá jeito?!

A luta dos povos vai continuar. E o único caminho que resta à Europa é, sem dúvida, mudar de rumo!

15 comentários:

Lúcia disse...

Dá-me ideia de que nunca se ouviu tanto essa frase histórica como nos tempos que correm.
Concordo com tudo o que disseste. E agora como vai ser? É que estes senhores esqueceram-se de um plano B em caso de vitóra do Não. Que agilidade vão fazer para dar a volta à coisa? Atentos; o melhor é continuarmos atentos.
Beijinhos.
Nhã, nhã, nhã?!.... marota

Lúcia disse...

...e parabéns pelo espectáculo, que já vi que correu bem. Pelos vistos, andas a plantar sementes por aí. E são tão importantes... Obrigado
Beijinhos

GR disse...

Viva o NÃO!
Estamos de parabéns. Lá vai a carreira política do sr. Sousa.
Contudo, já muitos estão a dar a volta ao texto, “eles” não vão aceitar.
Hoje, o NÃO venceu!
Amanhã, a Luta Continua.

GR

Fernando Samuel disse...

Uma vitória histórica!
Agora, eles vão tentar dar mais umas golpaças para que o tratado seja «aprovado».
E nós vamos continuar a luta contra o tratado!

Um beijo amigo.

Antuã disse...

Os democraciáticos não vão desistir. Estejamos alerta em qualquer sítio e a todo o tempo.

samuel disse...

"É caso para dizer "é a democracia, estúpido". Agora não vos dá jeito?!"

O teu texto responde e bem à pergunta.
Dá jeito apenas quando "dá jeito".

Maria disse...

Foi das notícias que mais gozo me deu ouvir nos últimos dias....
O NÃO ganhou, ganhou muito bem e nós vamos continuar a LUTA (até eles engendrarem qualquer coisinha...)

Beijos

zambujal disse...

Depois do enorme entorse... têm de lhe dar um jeito. Os enDIREITAS estão todos requisitados e bem pagos.
Boa, Sal!

Anónimo disse...

E também surdos e burros, ainda não perceberam que o povo quer uma Europa mais SOCIAL!!!!
V.A.A.

Justine disse...

Excelente texto, Sal, com a indignação à flor da pele, como todos nós estamos ao ouvir os senhores do mundo, contrariados com este contratempo...

pintassigo disse...

Eles vão contratar todos os astrólogos, vidente, bruxos e outros ao seu nível intelectual para dar a volta ao texto.

ferroadas disse...

Penso que se o referendassem nos 27 países a derrota ainda era maior.

Querem-nos impor uma coisa que o povo nem sequer sabe o que é, o Silva de Boliqueime, no alto da sua burrice salazarenta, disse esta pérola com sabor a caudilho “os tratados não são para referendar”, eu digo melhor, os tratados são para serem feitos nas costas do povo (segundo ele).

Quando a UE tem cabeças destas, digo: estamos bem tramados.

BJS

Vitor Lopes disse...

Lá se foi a carreira política do "Engº Sócrates", ele que dizia ser o tratado uma meta importante da sua carreira.
Acho que se tem de dedicar a outros desportos se é que quer cortar alguma meta.

mariam disse...

Olá,
do pouco tempo que tenho, naveguei um pouco por este "mar da palha" e acostei aqui, vinda de outro sítio onde ambas tecemos comentários, mesmo sendo um "nabiça" no que diz respeito a política, a propósito deste tema, não me contive e deixei o mesmo comentário em dois blogs amigos, agora colo-o aqui...

Salvo erro, a população irlandesa representa apenas 1% da UE e conseguem este "abanão" (afinal, apenas nos lembraram que afinal existe a palavra " Democracia")
"gandas" Irlandeses

deles lhe deixo um doce que gosto

http://br.youtube.com/watch?v=kMK9fmgBxgM

bom Domingo
e uma semana fantástica

um sorriso :)

ah! gostei(muito) do ainda pouco que aqui vi e li...

Sal disse...

olá a todos e bem vindos os novos visitantes.. Estejam à vontade...

vamos vêr o que vai dar este "abaNÃO"..

beijinhos