quinta-feira, 26 de junho de 2008

Ser Mulher

Acabadinho de receber por email...
Como poderão observar, trata-se de um conjunto de frases retiradas de revistas ditas femininas, do tempo da ditadura fascista.
Congratulo-me por já muita coisa estar diferente, nos tempos actuais. Mas há ainda muito a fazer no que toca à dignidade da mulher, e ao seu estatuto na sociedade.
A título humorístico, não posso deixar de dizer que acho uma "pérola" aquela da casa de banho...

14 comentários:

salvoconduto disse...

Até pelas empresas de grande dimensão se atesta isso.

- Na CGD antes do 25 de Abril a mulher só podia desempenhar funções de dactilógrafa...

- No BCP anos após o 25 de Abril não se admitiam mulheres...

Desde aí muito foi feito, mas muito há a fazer.

Lúcia disse...

Também recebi este texto por mail. Hilariante. Mas sabes que ainda há muito boa gente que pensa assim? Pois, a coisa foi tão martelada, que ainda não despareceram os resquícios. Vai demorar... Mas lá que está divertido, ai isso, está.
Beijos

Anónimo disse...

UMA NOITE, EU ME LEMBRO... ELA DORMIA
NUMA REDE ENCOSTADA MOLEMENTE...
QUASE ABERTO O ROUPÃO... SOLTO O CABELO
E O PÉ DESCALÇO DO TAPETE RENTE.


'STAVA ABERTA A JANELA. UM CHEIRO AGRESTE
EXALAVAM AS SILVAS DA CAMPINA...
E AO LONGE, NUM PEDAÇO DO HORIZONTE,
VIA-SE A NOITE PLÁCIDA E DIVINA.


DE UM JASMINEIRO OS GALHOS ENCURVADOS,
INDISCRETOS ENTRAVAM PELA SALA,
E DE LEVE OSCILANDO AO TOM DAS AURAS,
IAM NA FACE TRÊMULOS — BEIJÁ-LA.


ERA UM QUADRO CELESTE!... A CADA AFAGO
MESMO EM SONHOS A MOÇA ESTREMECIA...
QUANDO ELA SERENAVA... A FLOR BEIJAVA-A...
QUANDO ELA IA BEIJAR-LHE... A FLOR FUGIA...


DIR-SE-IA QUE NAQUELE DOCE INSTANTE
BRINCAVAM DUAS CÂNDIDAS CRIANÇAS...
A BRISA, QUE AGITAVA AS FOLHAS VERDES,
FAZIA-LHE ONDEAR AS NEGRAS TRANÇAS!


E O RAMO ORA CHEGAVA ORA AFASTAVA-SE...
MAS QUANDO A VIA DESPEITADA A MEIO,
PRA NÃO ZANGÁ-LA... SACUDIA ALEGRE
UMA CHUVA DE PÉTALAS NO SEIO...


EU, FITANDO ESTA CENA, REPETIA
NAQUELA NOITE LÂNGUIDA E SENTIDA:
"Ó FLOR! - TU ÉS A VIRGEM DAS CAMPINAS!
"VIRGEM! - TU ÉS A FLOR DE MINHA VIDA!..."
Castro Alves
V.A.A.

Fernando Samuel disse...

Outra maneira de dizer o mesmo:
«Na Família, o Chefe é o Pai. Na Escola, o chefe é o Mestre. Na Nação, o chefe é Salazar»...

Anónimo disse...

Ai, minha querida avó! Tanto me ensinou, porque muito sabia. Apesar de ter nascido em 1882, era uma mulher esclarecida.Teve a sorte ( e também soube escolher) um marido que foi, sobretudo, um companheiro. Criou as filhas dentro de uma mentalidade esclarecida. Foi corajosa muitas vezes. Agora, ao ler estas "pérolas", ainda lhe dou mais valor por ter resistido a um peso tão grande.

Campaniça

zambujal disse...

Excelente! G'anda post!
Já agora acrescento uma outra frase que deveria estar no talvez existente "Jornal dos Moços":
As lides domésticas, como lavar a loiça e essas coisas, feminiza, tornam o homem maricas!
Abraços

samuel disse...

Extraordinária viagem ao passado, se bem que em relação a algumas coisas (quase todas), o presente deixa muito a desejar. Muitos desses "conceitos" já não se ensinam em voz alta, mas "estão lá".

poesianopopular disse...

Querida amiga e camarada!
Faz-me justiça a mim e mais alguns. na frase "conclusão a que TODOS os homens chegaram" não seria possível dizer "conclusão a que ALGUNS homens chegaram"?
Obrigado
Bjos e abraços

Mide disse...

Muito esclarecedor. Concordo com o Samuel: não se diz em voz alta, mas está nas atitudes, nos julgamentos (e não me refiro só aos do sistema judicial), nos olhares, nos silêncios... e no mundo do trabalho.
Ó Manangão: a frase não é da Sal!

Sal disse...

Gostei dos vossos comentários!

Outra para o tal "Jornal dos Moços" que o Zambujal inventou:

"Homem que é Homem nunca se engana e raramente tem dúvidas. Isso dos enganos e das dúvidas é coisa para maricas de outra raça!"

(foi subtil o suficiente?!)

beijinhos a todos!

mariam disse...

pois, tristemente hilariantes as frases!
mas mais triste ainda era diferenciação na educação dada pelos pais aos filhos (rapazes e raparigas) pois os comportamentos ditos normais e aceites nos rapazes como sendo parte da sua “natureza” eram repreendidos e censuráveis nas raparigas...

podendo parecer estranho, ainda há pais, hoje, que tentam dar esse tipo de educação... normalmente frustrada, pelas atitudes dos filhos... (conheço casos...)

bom resto de semana
um sorriso :)

GR disse...

A do marido fumar em casa e termos que colocar cinzeiros em todo o lado, também não está nada mal pensado!!!
Hoje em dia temos que concordar que estamos melhor. Porém, muito há a fazer.
Só haverá a verdadeira emancipação feminina, quando os homens estiverem também emancipados.

GR

Moacy Cirne disse...

As revistas em questão são brasileiras. A ditadura salazarista as copiou? Nos anos 50 e até 1964, não havia ditadura no Brasil, mas a moral pequeno-burguesa era extremamente conservadora. Um abraço.

Justine disse...

Infelizmente, muitas dessas frases ainda são aplicáveis! É portanto preciso continuar a luta pela dignificação feminina.