segunda-feira, 23 de junho de 2008

É por isso que não vejo televisão!

É cada vez mais raro ligar a televisão cá em casa.
Só tenho uma, velhinha, que custou 30 contos (é do tempo dos contos!), comprada por impulso numa superfície comercial que existia na Covilhã. (E eu nem sequer morava na Covilhã... Foi mesmo por impulso! )
Seja como fôr, ligamo-nos à "rede" e o que vem à rede... já não é peixe. É um chorrilho de notícias que fazem tudo menos informar quem quer saber o que se passa. Creio mesmo que são todo um conjunto de notícias escolhidas criteriosamente para ocultar a realidade, e manter desinformados os portugueses acerca de tudo o que realmente interessa.
Ele é a Manuela Ferreira Leite que é a nova líder do PSD (fait-divers);
Ele é o Vale e Azevedo com vida de luxo em Londres (fait-divers);
Ele é o Mário Soares que apela ao diálogo inter-religioso para evitar guerra de civilizações (mais fait-divers);
Tudo vale, menos falar do que é verdadeiramente grave para os trabalhadores...
Minto. Num cantinho, lá vem uma imagem deste senhor, muito... digamos... irritado com qualquer coisa, a dizer que o dossier sobre o novo Código do Trabalho tem que ficar encerrado "já amanhã". Antes de irmos para férias. É assim, sem tirar nem pôr.

Aquilo que vai ter mais influência no futuro dos trabalhadores portugueses, aquilo que vai ditar a sua qualidade de vida, e dos seus filhos, e aquilo que pode estar na base de um agravar da já profunda crise social instalada, é dito num cantinho da página, em meia dúzia de linhas (contei-as, afinal são oito linhas)... E Vieira da Silva não tem vergonha quando se olha ao espelho?
Com direito a mais duas, totalizando dez linhas, aparece a fabulosa notícia: "O desemprego teve um aumento de 2,1% desde Abril". Ora aí está. O devido tratamento para uma notícia deste calibre.
O facto do desemprego aumentar não é importante para a imprensa portuguesa.
O importante é que o Mário Soares é o novo líder do PSD, a Manuela Ferreira Leite tem uma vida de luxo em Londres e o Vale e Azevedo apela ao diálogo inter-religioso para evitar guerra de civilizações.
Ou lá o que eles fazem...

14 comentários:

Lúcia disse...

Ó Sal: excelente texto. E como eu te entendo quanto à televisão e ao que por lá vai passando, nomeadamente nas notícias. Curiosamente a minha primeira tv tembém foi comprada na Covilhá - 20 contos, pagos a prestações e a convicção de que estava a fazer uma grande coisa! Ainda cá a tenho, mas sem grande uso...)
E no resto, dizes tudo.
Beijinhos

Lúcia disse...

Não. não foram 20 contos. Foram 60.Eu devia estar maluca, realmente!

Mide disse...

Grande texto!

SR disse...

Excelente texto. Com este con texto!
O final, então, é ótimo (atenção... não é optimus!).
Só não dizes é que aquele Vieira da Silva não é marido daquela pintora que viveu em Paris (casada!) com outro com nome húngaro.

poesianopopular disse...

E no meio de tudo isto, temos os portugueses a fazerem ó-ó; vamos ver se não acordam com os amarelos a baterem palmas!
Esta lei tem de ser travada:-por todos os meios, democráticos!
Hoje serão uns, amanhã serão outros, e depois serão todos, incluindo os canários!

Fernando Samuel disse...

É isso: desinformar organizadamente é a grande e única tarefa dos média - que, por sinal, são propriedade do grande capital...

Um beijo amigo.

samuel disse...

Que final de post, mulher!!!

Abreijos

Anónimo disse...

TELEJORNAIS??????ISSO ERA NO TEMPO EM QUE AS T.V CUSTAVAM 5 CONTOS,AGORA NÃO DÃO NOTICIAS VENDEM NOTICIA EM TROCA DE AUDIENCIAS,E DE CADA NOTICIA FAZEM UMA NOVELA!!!BASTA DIZER QUE NOS ANOS OITENTA O TELEJORNAL DEMORAVA MEIA HORA E AGORA????
V.A.A.

Justine disse...

Adorei a ironia do último parágrafo do teu texto!! Excelente post:))

Moacy Cirne disse...

Descobri o seu blogue no Cheiro da Ilha. Assim como gosto de música clássico-erudita (sobretudo a mediecval, a renascentista, a barroca e música de câmara em geral), embora raramente a realce no Balaio, também gosto de posições políticas que levem em consideração a luta dos oprimidos. E, claro, gosto de um bom texto. Como o seu, por exemplo. Um abraço diretamente do Brasil, entre o Rio e Natal.

GR disse...

Grande texto. Quanto ao último parágrafo GENIAL!
Deste-me uma ideia.
Para não ficar em casa a ver televisão a partir das 15 horas de SÁBADO, irei para(posso escolher):

ACÇÃO GERAL DE PROTESTO E LUTA

Aveiro, Algarve, Braga, Beja, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Évora Guarda, Leiria, Lisboa, Setúbal, Portalegre, Braga, Porto Guarda, Santarém, Vila Real, Viseu, Funchal, Angra do Heroísmo, Horta e Ponta Delgada.
Bjs,
(vamo-nos encontrar?)

GR

Antuã disse...

Ai vou para aveiro vou. nem aquilo se fazia sem mim. Ver Televisão para quê?!... aturar atrasados mentais?!... Já não tenho paciência. amanhã apenas vou investigar se dão a manifestação dos agrivultores em Estarreja. a propósito alguém viu hoje a conferência de Imprensa do sindicato dos Professores da Região centro a propósito do Ensino Espcial nalgum canal televisivo?!...

Anónimo disse...

Saiu muito bem este post... Por mim
também não vejo (quase) televisão..
Ponho uns filmezitos DVD, quando há algum tempo livre e sou muito mais feliz assim! Vou abrir uma
excepção e no proximo domingo marcar a hora da final do Europeu
de Futebol, para torcer por "nuestros hermanos", tb merecem. Olé!

Sal disse...

olá Anónimo do dia 27 às 23h23.
Não sabia que gostavas de futebol...
Pronto, eu torço pela Espanha. Olé!

beijinhos a triplicar