segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

A nossa "Madrugada" de dia 1 de Março



Madrugada

Dos que morreram sem saber porquê
Dos que teimaram em silêncio e frio
Da força nascida do medo
Da raiva à solta manhã cedo
Fazem-se as margens do meu rio.

Das cicatrizes do meu chão antigo
E da memória do meu sangue em fogo
Da escuridão a abrir em cor
De braço dado e a arma flor
Fazem-se as margens do meu povo

Canta-se a gente que a si mesma se descobre
E acordem luzes arraias
Canta-se a terra que a si mesma se devolve
Que o canto assim nunca é demais

Em cada veia o sangue espera a vez
Em cada fala se persegue o dia
E assim se aprendem as marés
Assim se cresce e ganha pé
Rompe a canção que não havia

Acordem luzes nos umbrais que a tarde cega
Acordem vozes, arraiais
Cantam despertos na manhã que a noite entrega
Que o canto assim nunca é demais

Cantem marés por essas praias de sargaços
Acordem vozes, arraiais
Corram descalços rente ao cais, abram abraços
Que o canto assim nunca é demais
O canto assim nunca é demais.

7 comentários:

Fernando Samuel disse...

«O canto assim nunca é demais»...
e aquele cravo de abril, tão, tão de abril!
Foi bem relembrar tudo isto. Obrigado.

samuel disse...

Para quem não souber... o Duarte Mendes continua a cantar bem e só não vou estar a cantar com ele no próximo 25 (24) de Abril porque já me tinha comprometido com a Junta CDU de S. Pedro da Cova.

Antuã disse...

o que desespera a gentalha fascista é que o 25 de Abril ainda é presente e tem perspectivas.

poesianopopular disse...

Recordo este dia do Carlos Mendes, que tambem deve ser rapaz,próximoda minha geração!
Tinha uma bela voz!
Bem hajas por o ters trazido ao nosso convívio!
José Manangão

poesianopopular disse...

Sal
Desculpa ,tú e o Duarte, por lhe ter chamado Carlos!
A blogosfera, começa a tornar-se cansativa, quero ir a todas e ás duas por três, começo a chamar Carlos ao Duarte, penso que ambos compreendem!
Abraço
José Manangão

Sal disse...

caro Samuel: eu própria já me tinha questionado o que seria feito do Duarte Mendes. Ele tem um timbre de voz muito interessante e seria uma pena ter deixado de cantar.
Estimo em saber por ti que ele continua a fazê-lo.

GR disse...

Interessante!
Esta canção tem precisamente a tua idade. Como a descobriste?
Linda!
Acabei de ler o comentário do Samuel, dando resposta à pergunta tantas vezes por mim feita. Gostei de saber que o D.M. ainda canta e vai cantar para as comemorações de Abril? Que bom!
A Letra é linda,forte.
O Cravo! “Cravo vermelho ao peito, a todos fica bem…”

GR


GR