segunda-feira, 7 de abril de 2008

18 meses

Este post não vai ser facilmente compreendido por todos. Por isso peço desde já as minhas desculpas. Mas é mais forte que eu. Hoje não posso deixar de dizer que estou feliz, porque nos últimos 18 meses tenho tido muitas alegrias, e tenho ultrapassado várias etapas que me tem demonstrado, dia após dia, que as muitas certezas que se possuem quando temos 18 anos podem ser todas substituídas. Uma por uma.
E outras experiências nos fazem mudar. E 18 meses podem dar o seu contributo significativo para uma mudança profunda. Bem, para uma mudança profunda até alguns segundos bastam... Mas a vida é feita disso mesmo. E António Damásio afirma-o de forma muito poética no título deste meu humilde blogue. A vida está à mercê de um processo interminável de construção e destruição (de certezas, sentimentos?)

E Pronto. Lá estou eu a tender para a lamechice...

8 comentários:

Antuã disse...

Parabéns aos 18 anos pequeninos. Beijinhos aos 3.

sr disse...

Continua lamecha... assim!

Mide disse...

Mas há certezas mais sólidas que outras. Esses dezoito meses devem ter sido alimentados por algumas dessas certezas mais sólidas. Moldadas pelo mar, mas sólidas. Bjs.

poesianopopular disse...

Camarada
Lamechice, tambem é uma forma de mostrar-mos o nosso sentimento!
bjo
José Manangão

samuel disse...

Muito bonito!

Abreijo

Fernando Samuel disse...

Mesmo que não integralmente compreendido, o que dele se induz torna o teu post belíssimo...
E ai dos que já abandonaram as «lamechices»...
Um beijo amigo.

GR disse...

A alegria também provoca lágrimas!
Três mil bjs (quando chegarem aí divide-os)

GR

Anónimo disse...

Sal: As mulheres podem ser lamechas, sempre que queiram... Vem com as hormonas! Bom post.