sexta-feira, 4 de abril de 2008

Vozes de Abril





É HOJE!!! Não percam.
Vamos aplaudir quem contribuiu para tornar Portugal um país LIVRE!


Coliseu de Lisboa - 4 de Abril 2008, 21h30m


INTÉRPRETES: Brigada Victor Jara, Carlos Alberto Moniz, Carlos Carranca, Carlos Mendes, Couple Coffee, Ermelinda Duarte, Erva de Cheiro, Estudantina de Lisboa, Fernando Tordo, Francisco Fanhais, Haja Saúde, Helena Vieira e Coro Infanto-Juvenil, Jacinta, João Afonso, José Barata Moura, José Jorge Letria, José Mário Branco, Lua Extravagante (Vitorino, Janita Salomé, Carlos Salomé, Filipa Pais), Lúcia Moniz, Luís Goes, Luiza Basto e João Fernando, Manuel Freire, Maria do Amparo, Pedro Barroso, Raul Solnado, Samuel, Tino Flores, Waldemar Bastos.

PARTICIPAÇÃO ESPECIAL: Patxi Andion.
POESIA: Joaquim Pessoa, José Fanha, Manuel Alegre, Maria Barroso.
CORPO DE BAILE: Coreografado por Marco de Camillis.
PARTICIPAÇÃO TEATRAL: A Barraca ( Autor e Encenador Hélder Costa).
CORAL ALENTEJANO: "Os Alentejanos" da Damaia e "Grupo da Liga de Amigos de S. Domingos" de Sacavém.
GUITARRRA E VIOLA: João Alvarez e Durval Moreirinhas.
BANDAS: Exército, Força Aérea, Marinha.
BANDA MUSICAL: Dirigida por Carlos Alberto Moniz.

APRESENTADORES: Júlio Isidro e Sílvia Alberto.

A transmissão na RTP será feita no dia 25 de Abril.

7 comentários:

Andreia do Flautim disse...

Deve ser interessante!

pedras contra canhões disse...

mesmo que hoje sejamos cada vez menos um país de Abril... com ou sem poetas de fachada socialista.

Maria disse...

Eu vou lá estar, sim!
... apesar de... tanta coisa....

GR disse...

Estive em pensamento e frente à tv, para ver o noticiario da 0h,1h e 2 horas. Nada! Não vi nada!
Sei que correu muito bem, foi muito emocionante.
Só podia ser, Abril esteve em palco!

Viva Abril!

GR

Sal disse...

OLÁ.
Andreia:
Foi com certeza um grande momento musical. Acho que vais gostar. Vê na rtp 1 dia 25 de Abril, à noite.

pedras contra canhões:
apesar de tudo temos de acreditar nos homens e mulheres deste país. como comunistas acreditamos na mudança dos homens, e apesar dos poetas de fachada socialista, temos muitos outros que são socialistas a sério, sem ser poetas. São os trabalhadores,são os verdadeiros poetas, construtores do amanhã.

maria:
curiosidade minha, por acaso... cantaste neste espectáculo?
(será que és quem eu estou a pensar?)...


gr:
infelizmente, se fosse um congresso dos elefantes e dos jacarés na patagónia tinha uma maior cobertura do que qualquer coisa que cheire a 25 de Abril, democracia, liberdade.
É esse o respeito que a comunicação social tem pelo nosso país.

beijinhos a todos

samuel disse...

Olá Sal

E então? Os artistas fizeram por merecer a deslocação?
Não te vi... mas como deves ter reparado, enquanto canto vejo muita coisa... mas não necessariamente o que está ali à minha frente. Ainda por cima estava disfrutando do violino do meu amigo Manuel Rocha, da "Brigada Victor Jara", que para além do envolvimento no seu grupo e do "pequeno passatempo" como director do Conservatório de Coimbra, ainda tem disponibilidade para me aturar.
Acho que foi uma bela noitada!

Maria disse...

Não, Sal, cantei, e cantei-as todas, baixinho e alto, conforme a situação, mas nãõ sou quem tu pensas...
:)))))
Mas vamos ver-nos em Peniche.
O responsável pelo momento das cantigas ( ;) ) vai dizer-me quem tu és, se eu não te descobrir antes.....

Beijo