quarta-feira, 16 de abril de 2008

Abril Sempre



Lido algures na blogosfera:

"Que é para si a Liberdade, professor?"
"É teres a Liberdade de me fazeres a pergunta"

Aproxima-se o 25 de Abril e o meu entusiasmo começa a aumentar.
Dia 24 vou dar aulas com um cravo vermelho ao peito, ai vou, vou!
Entretanto tenho uns alunos a preparar um concerto muito interessante, com canções raramente feitas na esfera da música erudita. Algumas são do Zeca Afonso, outras do Adriano Correia de Oliveira, outras de Lopes-Graça.
E mais não digo.

11 comentários:

MyEyeIsOnYou disse...

nice blog!

thais disse...

Oi tudo bem
eu adorei seu blog
eu queria que voce passasse no meu.
e que eu faco poesias, e gosto de saber a opinião dos outros,adoraria te ver la
abraços

Sérgio Ribeiro disse...

Sal, tenho pena que as tuas paragens sejam longe daquelas por onde estou a circular. Ando aqui pelas escolas, em digressão abrilina, e muito gostaria de incluir a tua.
A convite de professoras, já estive em Abrantes, vou a Sta. Catarina da Serra, a Fátima (Colégio do Sagrado Coração de Maria!), Ourém, contar como vivi o 25 de Abril (e quero contar!).
Gostaria tanto de assistir/participar no teu concerto. Sabes que conheci bem esses três que referes, e que tenho do Graça uma memória indelével, assim a de ter convivido e confraternizado com um personagem histórico...
Bom trabalho!

Justine disse...

Que bom sentir o teu entusiasmo, jovem amiga. Dá-nos, a todos, a força que precisamos!

DelfimPeixoto disse...

Sem dúvida, há que não deixar morrar esse dia e reinventar o 26...

samuel disse...

Sal

E esse grande concerto é onde, quando e a que horas?

poesianopopular disse...

Sal
Podes semear cravos com fartura, mesmo que á partida não sejam todos vermelhos, eles acabam por avermelhar!
A nossa razão dá-nos coragem, para enfrentar o futuro.
BjoTambem para a "cravina"
José Manangão

Sal disse...

Concerto em preparação para apresentar só em Junho, Dia 12 (quinta), na Guarda, 22h.
E inclui ainda um tema tradicional de Miranda do Douro, outro do Fausto, outro da Ermelinda Duarte e leitura de alguns poemas (Eugénio de Andrade, Manuel Alegre (do tempo em que ainda era vivo, como diz o Samuel), e José Carlos Ary dos Santos.
Estão todos, desde já, convidados.

Mide disse...

Lá estarei, claro.
Entretanto, estão a surgir aqui algumas ideias interessantes...

GR disse...

Sal,

Está lindíssimo o teu post!
A foto de ontem, o Cravo de Sempre! emocionou-me.

Dia 12? Guarda? se o "nosso" Fausto quiser ir!!!
Vou-lhe dizer!
Até lá um bj,

GR

Maria disse...

Não sei não.....
Acho que o almoço em Peniche nos "enredou" em idéias.... digo enredados naqquelas redes de arrasto, que são enormes, para caberem muitos, muitos mil...
12 de Junho é data de Berlenga, mas... quem sabe...?

Um beijo, bom trabalho